.: Notícia:.

 

Negociações ACT
CRÍTICAS AO PLANO DE SAÚDE DOMINAM REUNIÃO COM A VALE
sem imagem

A empresa apenas ouviu e não antecipou qualquer proposta sobre cláusulas econômicas

Mesmo que a categoria tenha aprovado aditivo no acordo coletivo específico e a Vale já tenha garantido a manutenção do Plano AMS, a empresa ouviu hoje do Sindicato uma cachoeira de reclamações da precariedade no atendimento à saúde.

O presidente do METABASE MARIANA, Ângelo Eleutério, reclama que vários problemas pontuais do plano de saúde vem apresentado, dificultando o atendimento dos trabalhadores e familiares, mas sem medidas objetivas para melhorar e agilizar tratamentos. “Um dos mais graves problemas é a falta de profissionais para atender a AMS”, afirma Ângelo. “Temos grande problema de credenciamento de clínicas em nossa região, principalmente de especialidades médicas, e outro problema crônico é o corte de medicamentos extremamente necessários e de uso permanente, que ficam sem capacidade de reembolso”.

Reclamamos com a empresa sobre a burocracia para liberação de exames e acertamos montar uma comissão para tratarmos regularmente das questões de saúde do trabalhador e familiares. Ângelo lembra que já cobrou da empresa atenção para a cobertura e assistência de problemas de saúde, com reclamações recorrentes.

A Vale já agendou nova reunião de negociações para o próximo dia 25 de outubro, quando, esperamos ter já a apresentação de proposta para reajuste de salários, cartão alimentação e demais itens econômicos.

Mesmo que a categoria tenha aprovado aditivo no acordo coletivo específico e a Vale já tenha garantido a manutenção do Plano AMS, a empresa ouviu hoje do Sindicato uma cachoeira de reclamações da precariedade no atendimento à saúde.

O presidente do METABASE MARIANA, Ângelo Eleutério, reclama que vários problemas pontuais do plano de saúde vem apresentado, dificultando o atendimento dos trabalhadores e familiares, mas sem medidas objetivas para melhorar e agilizar tratamentos. “Um dos mais graves problemas é a falta de profissionais para atender a AMS”, afirma Ângelo. “Temos grande problema de credenciamento de clínicas em nossa região, principalmente de especialidades médicas, e outro problema crônico é o corte de medicamentos extremamente necessários e de uso permanente, que ficam sem capacidade de reembolso”.

Reclamamos com a empresa sobre a burocracia para liberação de exames e acertamos montar uma comissão para tratarmos regularmente das questões de saúde do trabalhador e familiares. Ângelo lembra que já cobrou da empresa atenção para a cobertura e assistência de problemas de saúde, com reclamações recorrentes.

A Vale já agendou nova reunião de negociações para o próximo dia 25 de outubro, quando, esperamos ter já a apresentação de proposta para reajuste de salários, cartão alimentação e demais itens econômicos.

          

[+] Veja mais noticias              Voltar para página inicial